IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE

1. Razão Social: Associação Casa Irmã Dulce

a) Nome Fantasia: Lar Santa Maria da Paz

b) CNPJ: 07.590.356/0001-71

c) Inscrição do Conselho Municipal do Idoso: 001

d) Inscrição do Conselho Municipal de Assistência Social: 021/05

e) Utilidade Pública Municipal: Lei Nº 2035/2006

f) Utilidade Pública Estadual: Lei nº 16.573/2014

 

2. Caráter: Particular e Assistencial 

 

3. Endereço

Rua: Marechal Deodoro nº. 55 – Centro - Tijucas. /SC

Cep: 88.200-000

 

4. Responsável

Luiz Carlos Santana Filho – Diretor

Telefone: (48) 3263-1176 - Fax (48) 3263-1268

E-mail: larsantamariadapaz@gmail.com

 

5. Responsáveis Técnico pelo Relatório Anual

Mauren Marques de Oliveira - Assistente Social CRESS 6615

Giovanna Ronchi Tatsch – Psicóloga CRP 12/11623         

Telefone: (48) 3263 -1176 e-mail: larsantamariadapaz@gmail.com                                                                               

 

 

 

I. POLÍTICA DE ATENDIMENTO AO IDOSO

 

A política de atendimento ao Idoso acontece por meio de um conjunto articulado de ações governamentais e não governamentais da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios (art. 46 do Estatuto do Idoso). Sendo linhas de ação desta política de Atendimento:

 

I - políticas sociais básicas, previstas na lei nº. 8.842, 04 de janeiro de 1994;

II - políticas e programas de assistência social, em caráter supletivo, para aqueles que necessitarem;

III - serviços especiais de prevenção e atendimento às vítimas de negligência, maus tratos, exploração, abuso, crueldade e opressão;

IV - serviços de identificação e localização de parentes ou responsáveis por idosos abandonados em hospitais e instituições de longa permanência;

V - proteção jurídico-social por entidades de defesa dos direitos dos idosos;

VI - mobilização da opinião pública no sentido da participação dos diversos segmentos da sociedade no atendimento ao idoso.  

 

O Estatuto do Idoso apresenta medidas de proteção visando atender as diferentes demandas e problemáticas dos idosos em situação de abandono, risco pessoal e social. Neste sentido, o Estatuto contempla as seguintes medidas de proteção:

I – encaminhamento a família ou curador, mediante termo de responsabilidade;

II – orientação, apoio e acompanhamento temporário;

III - requisição para tratamento de saúde, em regime ambulatorial, hospitalar ou domiciliar;

IV - inclusão em programa oficial ou comunitário de auxílio, orientação e tratamento a usuários dependentes de drogas lícitas ou ilícitas, ao próprio idoso ou a pessoa de sua convivência que lhe cause perturbação;

V - abrigo em entidade;

 

VI – abrigo temporário.

 

A Institucionalização de longa permanência do idoso caracteriza-se como uma medida de proteção provisória ou permanente, sempre que os direitos reconhecidos na Lei (art.44 - Estatuto do Idoso) forem ameaçados ou violados.

 

De acordo com o artigo 49 do Estatuto do Idoso, as Entidades que desenvolvem programas de institucionalização de longa permanência seguem os seguintes princípios:

I - preservação do vínculo familiar;

II - atendimento personalizado em pequenos grupos;

III - manutenção do idoso na mesma instituição, salvo em caso de força maior;

IV - participação do idoso nas atividades comunitárias, de caráter interno e externo;

V - observância dos direitos e garantias dos idosos;

VI - preservação da identidade do idoso e oferecimento de ambiente de respeito e dignidade;

 

O objetivo do Programa da Institucionalização é assegurar proteção integral a pessoa idosa: moradia, alimentação, higienização e cuidados a saúde dos idosos que se encontra em situação de abandono, risco pessoal/social, ou situação de maus tratos e negligência.

 

II. HISTORICO DA ASSOCIAÇÃO CASA IRMÃ DULCE

 

A Associação Casa Irmã Dulce, nasceu da necessidade de serviços assistenciais no município de Tijucas, sendo a comunidade escolhida o Jardim Progresso uma comunidade pobre de cuidados sociais. As atividades começaram informalmente, com distribuição de sopão, produzido no salão social da Igreja Matriz São Sebastião e distribuído no Jardim Progresso às famílias necessitadas. A partir dai, viu-se a necessidade de criar um espaço próprio para dar continuidade aos trabalhos sociais, para o bem desta comunidade carente. Nasce então em 2005 a Associação Casa Irmã Dulce com seu espaço próprio, doado por uma pessoa do município de Tijucas.

A Associação Casa Irmã Dulce foi convidada a assumir o Lar Santa Maria da Paz em abril de 2014 e expandiu seus atendimentos aos idosos, sendo uma associação civil de direito privado e sem fins lucrativos ou econômicos, de duração indeterminada, com foro na cidade de tijucas, Santa Catarina.

Missão

Acolher e garantir assistência material, moral, social e espiritual aos idosos carentes sem distinção de crença, raça, cor ou nacionalidade assegurando sua autonomia física e mental.

 

Visão

Ser uma instituição (ILPI) de referência no Brasil como o melhor lugar para se viver e trabalhar.

 

Valores

Credibilidade;

Qualidade;

Respeito;

Responsabilidade;

Sustentabilidade.

III. ENTIDADE DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS - ASSOCIAÇÃO CASA IRMÃ DULCE “LAR SANTA MARIA DA PAZ”

O Lar Santa Maria da Paz é uma Entidade que desenvolve programa de institucionalização de longa permanência para idosos. O Lar se mantém de setenta por cento da aposentadoria ou benefício assistencial (Benefício de Prestação Continuada - BPC) dos idosos; de doações da comunidade, empresas privadas e do auxílio do poder público através da esfera municipal.

            A estrutura física possui duas alas, masculina e feminina, sendo que esta ultima possui dois andares, organizadas em quartos suítes com duas e três camas, sendo a capacidade total de acolhimento para sessenta e três idosos. O acesso ao segundo andar se dá por elevador, garantindo segurança aqueles que não têm condições ou que possuam dificuldades para deambular. O prédio também contempla refeitório coletivo, consultório médico (um em cada ala), três salas de TV, sala de fisioterapia, capela, copa, cozinha, lavanderia, salão para festas, área de jardim e horta, sala da psicologia, sala do serviço social, biblioteca, sala de reuniões, sala de diretoria e área especial para os fumantes.

           

ROTINAS DE ATIVIDADES NO LAR:

  1. 6:00 horas da manhã higiene pessoal (banho, higiene bucal);
  1. 07:30 horas da manhã - Missa (a participação dos idosos é facultativa) o idoso participa de acordo com sua vontade;
  2. 8:00 horas - café da manhã;
  3. 9:00 horas: Visitas de familiares, escolas, grupos e comunidade em geral;
  4. 11:00 horas Almoço das enfermarias;
  1. 11:30 horas - Almoço refeitório principal, seguido de descanso;
  2. 14:00 horas – Café das enfermaria;
  3. 14:30 horas - Rosário na Capela (facultativo);
  4. 15:00 horas - Café da tarde
  5. 15:30h às 16:30h – horário destinado as atividades internas.
  6. 16:30h – Janta da enfermaria
  7. 17:30h – Janta refeitório principal
  8. 19:00h - Ceia

 

            No ano de 2016 o número de residentes do sexo masculino variou entre 18 (dezoito) e 20 (vinte) idosos onde atualmente contamos com 18 (dezenove) idosos, na ala feminina a variação foi de 32 (trinta e dois) e 37 (trinta e sete) idosas, o qual se manteve com 34 (trinta e quatro) residentes do sexo feminino, totalizando no final de 2016, 53 (cinquenta e três) idosos residentes no lar.

            Na grande maioria são idosos em situação de abandono, negligência ou que a família não possui condições emocionais e psicológicas para promover o bem estar e qualidade de vida que um idoso necessita.

            Muitas vezes este idoso chega ao lar apresentando saúde frágil com certo grau de dependência para as atividades da vida diária.  Para garantir a qualidade de vida e bem estar do idoso, a instituição possui uma equipe multidisciplinar, que trabalham ativamente para manter o idoso com boa saúde física e mental.

 

IV. ATIVIDADES GERAIS DESENVOLVIDAS NO LAR.

1. Atividades da Cozinha

A alimentação dos idosos residentes é preparada diariamente pela equipe da cozinha composta por duas cozinheiras, uma auxiliar de cozinha e uma nutricionista, a qual elabora o cardápio semanalmente. O procedimento de controle de estocagem e armazenamento também é realizado dentro das normas prescritas.                               

 

2. Atividades da lavanderia

As atividades da lavanderia acontecem diariamente, sendo um local de higienização e organização das roupas dos idosos assim como as demais peças de cama, mesa e banho do Lar.

Após o processo de higienização (lavagem e secagem) as roupas são encaminhas para a rouparia geral, em que se encontra o lugar identificado para cada idoso, lembrando também que a roupa do idoso é identificada com o nome na etiqueta de forma discreta, assegurando assim a individualidade de cada idoso em suas roupas.

                

3. Atividades Serviços Gerais

 

Para o trabalho de serviços gerais temos uma equipe de de 4 (quatro) profissionais, os quais ocupam lugar em cada setor deste Lar, são os responsáveis pela higienização e esterilização diária de cada espaço, conforme segue:

  1. Dormitórios dos idosos residentes e seus respectivos Banheiros;
  2. Recepção e Corredores;
  3. Cozinha, Copa e Refeitórios;
  4. Salão de Festas e demais salas do Prédio;
  5. Salas de Televisão e de Visitas;
  6. Enfermarias e sala de Fisioterapia;
  7. Banheiros Sociais; Capela;
  8. Administração;
  9. Sala de Serviço Social e Psicologia.

 

5. Atividades do Motorista

A Entidade conta com um motorista, diariamente à disposição, para o transporte e atendimento dos idosos residentes, tratamento de saúde, passeios, coleta de doação e demais atividades que assegurem o desenvolvimento do trabalho nesta Entidade.

 

6. Atividade de Manutenção

         Atualmente o lar conta com um profissional na área de manutenção, onde o mesmo desempenha as atividades relacionadas aos cuidados prediais da instituição e conservação do jardim.

           

7. Atividades da Recepção

         O profissional responsável pela recepção desempenha as seguintes funções:

  1. Organizar o seu local de trabalho, mantendo-o limpo e funcional.
  2. Estabelecer uma rotina diária de trabalho.
  3. Organizar e manter atualizada a sua agenda e a do seu chefe executivo.
  4. Despachar com seu chefe.
  5. Distribuir tarefas a seus auxiliares (se tiver)
  6. Recepcionar visitantes e manter contatos de interesse da instituição.
  7. Atender a telefonemas, filtrando as ligações para seu chefe.
  8. Redigir correspondências.
  9. Digitar e reproduzir correspondências e outros documentos.
  10. Expedir correspondências.
  11. Protocolar documentos.
  12. Receber, selecionar, ordenar, encaminhar e arquivar documentos.
  13. Preparar e secretaria reuniões.
  14. Pagamentos de contas.

 

8. Diretor

  1. Busca de Parceiros para a Entidade;
  2. Captação de Recursos financeiros;
  3. Gestão de Recursos financeiros;
  4. Gestão de Recursos Humano;
  5. Assessorar e dar apoio técnico e operacional, à Diretoria, ao alcance dos objetivos da Entidade;
  6. Ampliar e facilitar a troca de informações entre a Diretoria e a Coordenação e Técnicos, visando agilizar a tomada de decisões;
  7.  Promover a articulação e integração das diferentes áreas, serviços e projetos oferecidos pela Instituição;
  8. Subsidiar a elaboração, e, acompanhar a execução das ações a serem desenvolvidas pelo Asilo na manutenção de seus objetivos;
  9. Participar do processo decisório das instâncias deliberativas da instituição, conforme estatuto e este regimento;
  1. Adotar providências, “sujeito a aceitação” da Diretoria, em casos e situações que requeiram decisão imediata, informando a Diretoria na primeira oportunidade;
  2. Identificar, discutir e buscar o consenso em situações que afetam o desempenho das diferentes áreas e os pontos que estão em risco, propondo medidas para solucioná-los;
  3. Representar a Instituição sempre que solicitada;
  4. Promover a avaliação e o acompanhamento do desempenho dos recursos humanos da Instituição;
  5. Propor medidas corretivas para problemas organizacionais e outros identificados nas áreas ou setores;
  6. Estimular e facilitar a participação da família no âmbito da instituição e da sociedade em geral;
  7. Junto com a Diretoria buscar integração permanente da Instituição com os Órgãos Públicos e representações dos segmentos sociais;
  8. Promover reuniões com a equipe técnica e demais funcionários, objetivando melhoria do desempenho;
  9. Viabilizar e/ou propor alteração nas atividades desenvolvidas pelos técnicos, quando houver necessidade;
  10. Elaborar instrumentos para acompanhamento, execução e avaliação das atividades.

 

9. Coordenador

  1. O Coordenador técnico poderá ser um profissional da área da saúde ou social
  2. Coordenar a atividades administrativas junto com o diretor, visando ao bom funcionamento do asilo;
  3. Fazer controle de mantimentos e todo material no estoque;
  4. Gerenciar suprimentos e compras da Instituição;
  5. Receber, registrar e controlar as doações;
  6. Acompanhar e avaliar o desempenho dos funcionários da Instituição, sob sua coordenação;
  7. Assessorar a organização de eventos da Instituição;
  8. Administrar a seleção de pessoal, folha de pagamento, escalas de serviço e de férias;
  9. Exercer o controle dos documentos, das admissões e demissões de funcionários, para encaminhamento a contabilidade;
  10. Elaborar relatório mensal de doações, despesas diversas, roupas da lavanderia e material de limpeza;
  11. Encaminhar, em tempo hábil, a planilha de pagamento dos funcionários;
  1. Dar ciência à Diretoria de todo e qualquer problema ocorrido no asilo, relacionado à pessoal, compras, conservação e manutenção;
  2. Comunicar ao Diretor qualquer necessidade de reparo e/ou consertos reformas, manutenção e conservação dos bens móveis e equipamentos localizados no asilo;
  1. Acompanhar o andamento dos convênios formalizados com os Órgão Públicos;
  2. Encaminhar ao órgão conveniado relatórios de prestação de contas juntamente com a documentação comprobatória;
  3. Acompanhar a aplicação dos recursos determinados dos convênios;
  4. Apresentar a Diretoria propostas de mudanças de rotinas nas áreas de pessoal, suprimento e material quando necessário.

 

10. Atividades do trabalho Voluntário

 

             Existe um grupo de costureiras que vem ao lar três vezes por semana no período vespertino, as quais confeccionam roupas de cama, mesa e banho e roupas para os idosos, bem como, reformas das roupas, quando necessário. 

Outro trabalho voluntário é das cabeleireiras, manicures que vem ao lar mensalmente, garantindo e mantendo a vaidade dos idosos e assim elevando sua autoestima.   

 

V. ASSISTÊNCIA Á SAÚDE ATIVIDADES.

         A Instituição oferece a Assistência à Saúde diariamente com 4 (Quatro) enfermeiros, sendo um enf. Responsável pela equipe de saúde, 7 (sete) técnicos de enfermagem, 9 (nove) cuidadores, 1 (um) nutricionista, 1 (um) fisioterapeuta, 1(um) psicólogo, 1 (um) assistente Social.

            A consulta médica é realizada semanalmente por um clinico geral (médico cedido pela prefeitura) e um médico voluntário. Todos os idosos passaram por avaliação médica bimestral ou mais, conforme as necessidades que se apresentaram ao longo do ano. Alguns idosos tiveram encaminhamento para especialistas como psiquiatra, oftalmologista, ortopedista, urologista, dermatologista, ginecologista, cardiologista, mastologista, neurologista, endocrinologista e oncologista.

            Durante o ano de 2016 no atendimento médico aos idosos, foram solicitados pelo médico alguns exames laboratoriais, tais como: TSH, Albumina Sérica, PSA, Glicemia, Creatinina, Colesterol Total, Hemograma, EQU, ECG, TGO, TGP, Triglicerídeos, T4 livre, Ureia Ultra-som, RX de tórax e Fêmural, Endoscopia, Acido Úrico, Hepatites A, B e C e HIV, preventivo para homens e mulheres.

            O atendimento e acompanhamento da equipe de enfermagem e cuidadores acontecem diariamente. Neste setor foram realizados os seguintes procedimentos da enfermagem:

  1. Elaboração do Histórico do idoso;
  2. Evolução SAI;
  3. Controle de medicamento fornecido aos idosos diariamente;
  4. Notificação compulsória – mensal;
  5. Entrada e saída de medicação controlada semanal;
  6. Realização de curativos e avaliação de feridas (duas vezes ao dia);
  7. Avaliação mensal da saúde dos idosos;
  1. Fornecimento de medicação aos idosos, duas vezes ao dia ou conforme prescrição médica;
  2. Controle de sinais vitais: segunda-feira, quarta-feira e sábado ou conforme orientação médica;
  3. Auxiliar na ingestão de alimentos para pacientes acamados diariamente;
  4.  Monitoração do HGT acontece diariamente nas 2º feira e 6º feira ou conforme orientação médica;
  5. Alimentação para os idosos que tem dificuldades para deglutição.

 

Enfermeiro

  1. Obedecer, cumprir e auxiliara no cumprimento das regras e regimento interno da Instituição;
  2. Garantir o cumprimento da Visão, missão e objetivos da instituição;
  3. Participar do processo de seleção dos profissionais de enfermagem da instituição;
  4. Garantir e zelar pela ética do exercício profissional de enfermagem;
  5. Gerenciar todo o serviço de enfermagem e auxiliar na gestão dos serviço de saúde da instituição;
  6. Participar de planejamento e reuniões da instituição;
  7. Responsabilizar-se por toda equipe de saúde incluindo cuidadores;
  8. Formar equipe de trabalho para diversas necessidades do processo de trabalho de saúde e fomentar suas ações em virtude da melhor qualidade do serviço prestado;
  9. Responsabilizar-se pela provisão, manutenção e descarte dos recursos, materiais relacionados à saúde;
  10. Coordenar e supervisionar todo o processo de esterilização, condicionamento e dispensação dos materiais de saúde;
  11. Controle e dosagem de medicamentos para idosos;
  12. Responsável pelo cuidado biológico do idoso, tais como curativo, assepsia de feridas;
  13. Acompanhamento junto aos idosos em consultas médicas e internação hospitalar;
  14. Auxilio no banho dos idosos e na alimentação dos mesmos;
  15. Participar e passar o plantão de enfermagem;
  16. Zelar pela humanização do cuidado e de enfermagem a pessoa idosa residente na instituição;
  17. Proporcionar educação em saúde e continuada aos colaboradores da área da saúde;
  18. Realizar escala de trabalho dos colaboradores da instituição;
  19. Elaborar e manter atualizado o manual de normas e rotinas dos colaboradores.

Técnico de Enfermagem:

  1.  Auxilia o enfermeiro no controle e dosagem de medicamentos;
  2.  Obedecer, cumprir e auxiliara no cumprimento das regras e regimento interno da Instituição;
  3.  Garantir o cumprimento da Visão, missão e objetivos da instituição;
  4.  Participar das ações responsabilidades que visão cumprir o planejamento estratégico da instituição
  5.  Auxiliar o enfermeiro na assistência de enfermagem;
  6.  Executar e /ou auxiliar as cuidadoras nos cuidados diários prestados aos residentes;
  7.  Exercer sua profissão e ética e responsabilidade conforme o código de ´tica profissional da classe;
  8.  Comunicar o enfermeiro as intercorrências turno;
  9.  Auxiliar na supervisão dos cuidadores;
  10.  Atender de imediato os residentes, priorizando a maiores necessidades;
  11.  Auxilia no banho e alimentação dos idosos;
  12.  Acompanha o idoso em consultas médicas;
  13.  Responsável pelo cuidado biológico do idoso, tais como curativo, assepsia de feridas;
  14. Auxilia na troca de fraudas.

Atividades do Cuidador:

  1. Obedecer, cumprir e auxiliar no cumprimento das regras do regimento interno da instituição;
  2. Garantir o cumprimento da visão, missão e objetivos da instituição;
  3. Participar das ações e responsabilidades que visam cumprir o planejamento estratégico da instituição;
  4. Prestar cuidados diários (dar e/ou auxilio o banho dos idosos, fazer a troca de roupas, a troca de fraldas, distribuir refeições, auxiliar os idosos para caminhar, sentar, deitar conforme a necessidade, etc.);
  5. Comunicar a equipe de enfermagem as intercorrências do turno;
  6. Participar e passar plantão junto com a equipe de enfermagem;
  7. Monitorar os idosos;
  8. Zelar pelo conforto do mesmo;
  9. Organizar os cômodos dos idosos;
  10. Sempre manter como prioridade o conforto do idoso, estimulando sua autonomia e qualidade de vida;

 Fisioterapia:

O serviço de fisioterapia é realizado através de uma fisioterapeuta diariamente que desenvolve trabalho para reabilitar, manter, promover e prevenir patologias diversas no segmento da saúde do idoso. O atendimento é realizado na sala de Fisioterapia da Entidade através de sessões individuais e em grupo.

Psicologia:

  1. Trabalho com estimulação cognitiva
  2. Atendimento aos idosos diariamente com o trabalho de escuta
  3. Atendimento aos funcionários
  4. Cursos de capacitação juntamente com a enfermagem
  5. Oficinas terapêuticas
  6. Organização de festas para datas especiais, estimulando assim a valorização do idoso dentro do ambiente.
  7.  Entrevistas com família e idosos para ingresso;
  8. Elaboração e coordenação do Projeto Intergeracional (parcerias com as Escolas dos Municípios);
  1. Elaboração de Plano de Ação e Plano de Saúde com os demais técnicos;
  1. Plano de Trabalho com os demais técnicos;
  2. Relatório de Atividades.

Nutricionista:

  1. Orientar os idosos sobre alimentação;
  2. Elaborar dietas individualizadas para os idosos que apresentam problemas de saúde ligados à alimentação;
  3. Realizar orientação nutricional aos idosos sempre que estiver presente no momento da distribuição das refeições;
  4. Elaborar cardápios semanais, supervisionar a cozinha e a preparação dos alimentos;
  5. Acompanhar, supervisionar e orientar sobre produtos alimentícios adquiridos e recebidos pela Instituição, especialmente quanto às datas de validade, dando especial atenção às normas da Vigilância Sanitária;
  6. Promover atividades preventivas com os idosos sobre questões relacionadas à orientação alimentar
  7. Planejar cardápios de acordo com as necessidades dos idosos
  8. Planejar, coordenar e supervisionar as atividades de seleção compra e armazenamento de alimentos.

Serviço Social:

  1. Atualizar documentos do Serviço Social;
  2. Atendimento às pessoas encaminhadas do FÓRUM e da Secretária de Assistência Social para prestação de serviços à comunidade nesta Entidade;
  3. Contato com os familiares dos idosos buscando fortalecer o vínculo familiar (frequência de visitas);
  4. Elaboração de Plano de Ação e Plano de Saúde com os demais técnicos;
  1. Plano de Trabalho com os demais técnicos;
  2. Relatório de Atividades;
  3.  Projetos para captar recursos;
  1. Entrevistas com família e idosos para ingresso;
  2. Responsável pelo Estudo social dos idosos residentes e acompanhamento social;
  3. Participação do Assistente Social como Conselheira no CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social);
  4. Prestação de contas para a Prefeitura;
  5. Realização de reunião com as famílias e responsáveis.











 

VI. CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

         O ano de 2016 foi muito produtivo para a instituição, conquistamos projetos, que trouxeram mais bem estar e qualidade de vida aos idosos que aqui residem, foi um ano em que a comunidade se tornou mais próxima aos idosos, com projetos que viabilizaram isto. Nossa instituição aprimorou sua página no facebook e com isso trouxe mais pessoas para ajudar e colaborar.  A equipe de trabalho foi reformulada para melhor atender as necessidades dos idosos, foi dado início a capacitações internas para melhor qualidade de trabalho.

 

         Acreditamos que para o crescimento e continuidade desta obra social, é fundamental o apoio da comunidade, familiares e parceiros. E que diante da realidade vivida hoje no país é de extrema importância o comprometimento da comunidade em geral para mantermos nosso trabalho com qualidade.

          Ao longo deste ano foram muitas as lutas e desafios enfrentados dela administração do lar, visto que para mantermos o padrão de exigência dos órgãos competentes são necessários recursos públicos, pois hoje o que se arrecada não supre as necessidades de uma instituição de longa permanência como a nossa.                      

                                                           

“Habitue-se a ouvir a voz do seu coração. É através dele que Deus fala conosco e nos dá a força que necessitamos para seguirmos em frente, vencendo os obstáculos que surgem na nossa estrada.”

 

Irmã Dulce

 

Olá amigos do Lar Santa Maria da Paz, viemos em público prestar contas do ano de 2016 aqui do Lar Santa Maria da Paz/ Associação Casa Irmã Dulce! 

 





 

Informamos a todos mais uma ação em prol da qualidade de Vida dos nossos Idosos, desta vez será realizado um Super Bazar com Grandiosas Ofertas. O Bazar acontecerá no Brechó do Lar Santa Maria da Paz  no dia 11/03/2017 das 9:00 ás 16:00 horas.

 

Qualidade, Preço Baixo e Boa Ação. 

Tudo em um só Lugar: VENHA PARA O BAZAR DO LAR! 



Com Muita Alegria e Expectativa!!!


Iniciamos mais um ano de parceria com o SESC de Tijucas. Após muitos questionamentos dos Idosos como: "esta semana haverá o sesc?" nós retornamos com os maravilhosos encontros. Chegando literalmente de mãos dadas para nosso primeiro encontro do ano, os resultados não foram diferentes do esperado. Muitas Atividades e pra Completar MUITOS Sorrisos que Ilustrão a satisfação de estarmos retornando, confira nas imagens que foram destaque para não deixar passar nenhum detalhe. Agradecemos a toda a equipe do Sesc de Tijucas/SC pelo Excelente trabalho e pedimos a Deus que nos Abençoe Sempre.

Olá Amigos do Lar Santa Maria da Paz!

Hoje informamos mais uma conquista realizada na incessante busca de melhor atender a todas as pessoas que recebem nossos atendimentos. Informamos e oficializamos que nossa equipe recebeu do Corpo de Bombeiros Militar de Tijucas um Curso Básico de Capacitação em Atendimentos Pré Hospitalar e Combate a Incêndio, sendo abordados os temas RCP, OVACE Fraturas, Luxações, Entorse, Hemorragias, Queimaduras, Intoxicação e utilização de Extintores de Incêndio. 

Deixamos aqui nossos Agradecimentos a toda equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Tijucas e também a toda a Comunidade que tem possibilitado a continuidade dos nossos trabalhos. 

Deus nos Abençoe Sempre.

Paz e Bem a Todos.